Acordo sobre emissões de gases poluentes na atmosfera




“As sociedades afetadas pelas mudanças climáticas poderão ficar presas em um movimento sem volta de degradação ecológica, rumo ao fundo no qual as redes sociais entrarão em colapso, com tensões e aumento da violência. Nesse cenário, grandes populações se verão forçadas a migrar como única alternativa de sobrevivência imediata”, disse Charles Ehrhart, outro autor do estudo sobre mudanças climáticas.
Segundo o cientista, os migrantes se deslocarão fundamentalmente dentro do próprio país ou para países vizinhos. Conflitos parecem ser uma consequência inevitável nos próximos anos.

A atual estimativa, diz Sherbinin, é que a população mundial passe dos atuais 6,8 bilhões de habitantes para 9 bilhões em 2050. “Os países estão ficando sem locais para alocar pessoas produtivamente”, diz.

Os autores do estudo defendem a fundamental pressão que deve haver na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que acontecerá em Copenhague, na Dinamarca, entre os dias 7 e 18 de dezembro, para que os países diminuam a emissão de gases que estimulam o efeito estufa.

Mesmo que um acordo seja conseguido para diminuir as emissões de gases poluentes na atmosfera, diz o relatório, isso não ocorrerá a tempo de evitar todas as migrações.

Os cientistas recomendam que os países priorizem as populações mais vulneráveis e invistam em medidas preventivas: desenvolvimento de tecnologias de irrigação que usem menos água, diversificação econômica e sistemas nacionais de gerenciamento de desastres naturais.

“Novas maneiras de pensar e abordagens práticas são necessárias de modo a enfrentar as ameaças que a migração relacionada ao clima apresentam à segurança e ao bem-estar da humanidade”, disse Koko Warner, chefe do Instituto para Segurança Humana e Ambiental da Universidade das Nações Unidas e principal autora do relatório.

Fúlvio Costa, com informações do relatório da ONU

O relatório In search of shelter pode ser baixado em www.ciesin.columbia.edu/documents/clim-migr-report-june09_final.pdf
Reações: 

0 Response to "Acordo sobre emissões de gases poluentes na atmosfera"

Postar um comentário