Projeto Click Árvore já plantou mais de 20 mil mudas

0 comentários

Quer fazer um gesto concreto para que as (ex) florestas brasileiras sejam replantadas? Se você acha que é válida esta iniciativa, então aqui vão algumas dicas para a continuação deste projeto. O site www.clickarvore.com.br é um portal que surgiu no ano 2000 e foi idealizado pelo SOS Mata Atlântica, pelo Instituto Ambiental Vida Água (www.vidagua.org.br) e pela Editora Abril (www.abril.com). O projeto é patrocinado atualmente por 11 entidades.

Para participar é fácil: entre no portal www.clickarvore.com.br e cadastre seus dados pessoais, incluindo o Cadastro de Pessoa Física (CPF). Depois é só começar a sua plantação que será paga pelos idealizadores e patrocinadores. O usuário gratuito tem direito a plantar uma árvore por dia. Para aqueles que querem contribuir com um número maior de mudas em menos de 24h, as plantas são vendidas pelo valor de 1 real e 20 centavos. Automaticamente é gerado um boleto para pagamento em banco ou casas lotéricas.

Todas as mudas plantadas podem ser visualizadas individualmente em sua floresta particular – com dados do número da muda, local do projeto, lote, cidade e estado, e a data que a muda foi plantada por você. Até o momento, o Projeto já plantou 20.440.306 mudas. Participe! A natureza agradece e sua consciência também.

Fúlvio Costa, com informações do site Click Árvore
Reações: 

Minas Gerais: o maior desmatador da floresta Atlântica

0 comentários

Uma área equivalente a dois terços da cidade de São Paulo (SP) foi totalmente desmatada no Brasil, entre os anos de 2005 e 2008. Ou seja, 103 mil hectares de vegetação atlântica foram ao chão em Minas Gerais. O estado é campeão de desflorestamento, pressionado pela produção de carvão.

No período de quatro anos, perdeu-se 32,7 mil hectares de vegetação. Além disso, a taxa anual de desmate permanece quase que constante por oito anos. Entre 2000 e 2005 foram ceifados 34,9 mil hectares; e de 2005 a 2008 34,1 mil há.

A destruição só vem comprovar que a Lei da Mata Atlântica, aprovada no ano de 2006, ainda não está colhendo os resultados esperados. De acordo com a lei, “o corte de vegetação primária e secundária só pode ocorrer em casos excepcionais, como para realizar projetos de utilidade pública”.

Fúlvio Costa, com informações do SOS Mata Atlântica
Reações: 

Chapadinha comemora Semana Nacional do Meio Ambiente

0 comentários

O município de Chapadinha (MA) vai realizar uma programação especial durante a Semana Nacional do Meio Ambiente, comemorada no próximo dia 3 de junho.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Naturais do município, em parceria com órgãos públicos e instituições privadas de Chapadinha e estado do Maranhão promove, entre os dias 3 e 5 de junho, um evento dedicado à preservação ambiental.

Serão realizadas “atividades diversas envolvendo a temática, com o objetivo de conscientizar a comunidade local e regional acerca da necessidade de preservação do ambiente”, diz a carta-convite.

A programação acontece no Auditório Tereza Pflueguer, na Avenida Ataliba Vieira de Almeida, 1452, Centro – CRESU. Informações pelo telefone (98) 8825-2785
Reações: 

Al Gore pede mobilização de empresários na luta contra mudanças climáticas

0 comentários

"Cada país, cada líder empresarial, tem um papel a ser desempenhado para garantir um acordo bom e real em Copenhague". A afirmação é do ex-vice-presidente dos Estados Unidos e ativista ambiental Al Gore mencionada neste domingo, 24, em Copenhague.

Durante a Cúpula Mundial Empresarial sobre mudanças climáticas, o estadunidense, ainda disse “chegou o momento de atuar já”, é preciso “fazê-lo este ano, no ano que vem”, há seis meses da Conferência Mundial na capital dinamarquesa, que deve elaborar um novo tratado sobre o clima.

O ex-presidente também teve um momento para discurso em um fórum, no qual havia cientistas e políticos. "Para salvar o futuro, temos tudo o que precisamos, exceto a vontade política", sublinhou.

A Organização das Nações Unidas (ONU) organiza para o próximo mês de dezembro a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP15). O objetivo do evento é concluir um novo acordo mundial de combate ao aquecimento do planeta que substitua o Protocolo de Kioto e aumente os cortes de emissões de gases poluentes do efeito estufa quando este expirar em 2012.

Entenda o que é o Protocolo de Kyoto

Acesse também: http://www.cop15.dk/em/

Fonte: Portal algore.com
Reações: 

CNBB divulga nota de solidariedade aos atingidos pelas enchentes no Norte e Nordeste

0 comentários

Por meio de uma nota divulgada hoje, 21, os bispos do Conselho Episcopal de Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestaram solidariedade às vítimas das enchentes no Norte e Nordeste. “A todos os sofredores queremos fazer chegar nossa palavra de conforto e de esperança, como cantamos em nossas celebrações: ‘Vence a tristeza, enxuga o pranto, ó meu povo, vem cantar um canto novo, o Deus da vida aqui está’”, diz um dos trechos da nota.

De acordo com os números divulgados no dia 19 de maio pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, os desastres provocados por fortes chuvas e enchentes já deixaram 254.340 pessoas desalojadas (aquelas que estão hospedadas com amigos ou familiares) e 123.510 desabrigados (aquelas que tiveram de deixar suas casas e dependem de abrigos públicos.). Mais de 400 municípios sofrem com as chuvas em 12 Estados do Norte e Nordeste: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Acre, Amazonas e Pará.

Leia, abaixo, a nota da CNBB

________________________________________

NOTA DE SOLIDARIEDADE ÀS VITIMAS DAS ENCHENTES

NO NORTE E NORDESTE DO BRASIL



Nós, bispos, membros do Conselho Episcopal de Pastoral da CNBB, reunidos em Brasília, nos dias 19 a 21 de maio de 2009, manifestamos nossa solidariedade a todos os atingidos pelas enchentes nos Estados do Amazonas, Pará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Sergipe, Piauí, Pernambuco, Alagoas e Bahia. Temos acompanhado de perto, com imenso pesar, o profundo sofrimento desses milhares de irmãos nossos, aos quais oferecemos nossas preces, como também pelos que perderam sua vida e apresentamos nossas condolências a seus familiares, parentes e amigos.

A todos os sofredores, queremos fazer chegar nossa palavra de conforto e de esperança, como cantamos em nossas celebrações: “Vence a tristeza, enxuga o pranto, ó meu povo, vem cantar um canto novo, o Deus da vida aqui está!”

Além do número de mortos anunciado pelos meios de comunicação, há os milhares de sofredores desesperados pelas perdas irreparáveis de entes queridos, de postos de trabalho, de suas propriedades, casas, pertences e tantos outros valores afetivos e culturais que não podem ser calculados.

O Deus da vida se faz presente pelas mãos de todas as pessoas que são solidárias, partilham seus dons, seu tempo, seus bens e não medem esforços para ajudarem na reconstrução da vida e dos meios de vida destes irmãos nossos que, sem culpa própria, estão penalizados pelas consequências do descuido com o meio ambiente e a natureza que vêm sofrendo todo tipo de agressão e mal-trato.

A CNBB, em conjunto com a Caritas Brasileira, convoca as dioceses, paróquias e todo o povo para se empenharem na Campanha Nacional de Solidariedade ao Norte e Nordeste. Solicitamos a todos a divulgação desta campanha e agradecemos o apoio recebido.

Mais uma vez percebemos a força do amor fraterno e os sentimentos humanitários que caracterizam nosso povo. A fé e a esperança cristãs animem a todos na reconstrução de suas vidas e de seus bens.

Por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, suplicamos as bênçãos de Deus em favor das famílias enlutadas e dos que sofrem com as enchentes e suas conseqüências.

Brasília, 20 de maio de 2009



Dom Geraldo Lyrio Rocha
Arcebispo de Mariana
Presidente da CNBB

Dom Luiz Soares Vieira
Arcebispo de Manaus
Vice-Presidente da CNBB

Dom Dimas Lara Barbosa
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro
Secretário-Geral da CNBB


Mais informações no site: http://www.cnbb.org.br
Reações: 

Conscientização Ambiental na Igreja Católica Capixaba

0 comentários

Cerca de mil mudas de árvores foram distribuídas na missa de encerramento do Encontro de Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da diocese de Cachoeiro de Itapemirim (ES), ocorrido no fim de semana com o tema "CEB's, Ecologia e Missão" e o lema "O grito que vem da Amazônia ecoa nas CEB's da diocese de Cachoeiro", mesma temática do 12º Intereclesial de CEBs que acontecerá em Porto Velho (RO), no mês de julho.

O evento refletiu sobre as questões ecológicas e ambientais. Durante os três dias do encontro os delegados estabeleceram metas a serem cumpridas por suas comunidades na busca por uma maior consciência ambiental.

“O dia em que entendermos como esta questão afeta nossa vida de forma direta e irreversível, o meio ambiente não precisará mais de defensores”, afirmou um dos participantes do encontro.

Na missa de encerramento as mudas de árvores, cultivadas pelos detentos do presídio Monte Líbano e doadas pela Pastoral Ecológica Diocesana, foram entregues aos representantes das comunidades, como gesto de levar até as comunidades a consciência ecológica criada em cada um dos participantes do encontro.

Em junho as dioceses do Espírito Santo [arquidiocese de Vitória, diocese de Cachoeiro de Itapemirim, diocese de São Mateus e diocese de Colatina] estarão reunidas em Vila Velha dando continuidade ao tema, no 9º Encontro Estadual de CEBs: “Ecologia e Missão. O grito que vem da Amazônia ecoa no coração da Igreja Capixaba”.


Fúlvio Costa, com informações do Departamento Diocesano de Comunicação de Cachoeiro do Itapemirim (ES).
Reações: 

“Taxa sobre petróleo pode ajudar a combater aquecimento global”, diz Carlos Minc

0 comentários

10% de cobrança de imposto sobre o lucro das empresas petrolíferas. Esta é a cobrança proposta pelo Brasil no combate ao aquecimento global, segundo o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, durante o Encontro Ministerial de Meio Ambiente de Siracusa, na Itália.

O ministro ainda ressaltou que o preço do barril que está em torno de 50 dólares, não será afetado com o imposto. "A indústria internacional do petróleo pode suportar um imposto sobre seus benefícios", afirmou Minc.

O diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) Achim Steiner, afirmou que até o fim de 2009 será concluído em Copenhague um novo acordo sobre as emissões de gases-estufa. Disse também que há diferenças fundamentais entre os países na negociação desse novo acordo que precisam ser resolvidas.

Minc, por sua vez, sublinha que há uma “grande desconfiança” entre os países do Norte e do Sul acerca das negociações internacionais de clima. O diretor-executivo do Pnuma disse estar saindo “preocupado” de Siracusa, por ainda não ver concretizada as negociações sobre as metas de redução de emissões que devem ser adotadas pelos países, bem como a questão de financiamento para os países da periferia do mundo poder cortar suas emissões de gases poluentes na atmosfera.

Steiner ainda alertou para o tempo que está se esgotando."A conversa está começando a se concentrar em como as parcerias poderão ajudar cada lado a entregar as ambiciosas demandas que o outro lado tem", disse. "O tempo de esperar que o outro lado dê o primeiro passo já passou."

O Brasil preside o grupo dos 17 países em desenvolvimento que detêm maior biodiversidade. Os ministros e representantes da ONU se reuniram num castelo medieval de Siracusa para falar de biodiversidade e mudança climática. Segundo Minc, houve progresso na reunião em relação à necessidade de que a proteção à biodiversidade se torne uma prioridade na Conferência do Clima da ONU em Copenhague.

Fúlvio Costa, com informações do MMA
Reações: 

ONU premia quatro projetos sustentáveis brasileiros

0 comentários

“Programa um Milhão de Cisternas”, “O Uso Sustentável de Sementes Amazônicas” e “Projeto Piabas do Rio Negro”. Estes são os projetos vencedores do Prêmio Semente 2009, da Organização das Nações Unidas (ONU).

A iniciativa é coordenada pelo Programa de Desenvolvimento (Pnud), pela Agência de Meio Ambiente das Nações Unidas (Pnuma) e concedido pela ONU a ideias originais de desenvolvimento sustentável.

O programa das cisternas prevê a construção de tanques domésticos para a coleta de água da chuva nas regiões semi-áridas do Brasil. O projeto do uso de sementes da Amazônia gera renda por meio da produção de óleos produzidos com sementes e o Projeto das piabas do Rio Negro, por sua vez, promove a pesca comercial e ecologicamente sustentável de peixes ornamentais.

Esta é a terceira vez que iniciativas brasileiras são contempladas pelo prêmio. Em 2007, a premiação foi concedida ao “Projeto Bagagem”. Ano passado venceu o projeto “Pintadas Solar”, aplicado no município de Pintadas (BA), que se beneficia de tecnologias da irrigação para se adaptar às mudanças climáticas.

África do Sul, Bangladesh, Colômbia, Moçambique, entre outros, também receberam o Prêmio Semente 2009, que é concedido a parcerias entre ONGs, comunidades locais e governos. A edição deste ano saiu para 19 países e mais de 80 organizações.

Fúlvio Costa, com informações da ONU

Reações: 

Broches> Papeis> resultado: ECOLOGIA

0 comentários
Há várias formas de reciclar papel. Um delas é produzir pulseiras com pequenos rolos de papel e broches. Muito interessante, veja os resultados:

A ideia foi retirada do Jornal Português Expresso







Reações: 

Economia solidária muda realidade social de mulheres no estado de Goiás

1 comentários

Um grupo de 23 mulheres da região da estrada de ferro que liga Goiânia a Catalão (GO) desenvolve há quase dois anos a confecção de bolsas com algodão industrial que cai de caminhões e carretas na rodovia GO-030. O Projeto teve início com a participação de um grupo de 12 mulheres domésticas e donas de casa que não tinham renda até então.

A irmã catequista missionária e membro do Mutirão para a Superação da Miséria e da Fome, organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Maria Inês, é a coordenadora da iniciativa. Ela trabalhava em vários projetos de caráter econômico solidário, entre eles a utilização de frutos que eram descartados para venda, bem como na confecção de utensílios recicláveis.

“É impressionante a quantidade de algodão que despenca de caminhões e carretas nas rodovias de Goiás. Cerca de 5% do material se perde no meio do caminho”, explica irmã Inês. “Com esse material estamos tendo oportunidade de mudar a realidade de um grupo de mulheres que não tinham renda”, acentua a freira.

As bolsas, por terem baixo custo na confecção, são vendidas a preços que variam entre R$ 15 e R$ 20. Irmã Inês lembra também que as bolsas são vendidas em feiras artesanais e de materiais recicláveis em cidades como: Silvânia, Vianópolis e outros municípios do interior de Goiás.

Fúlvio Costa
Reações: 

CNBB lança título sobre Mudanças Climáticas

0 comentários

Durante a 47ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, que ocorreu entre os dias 22 de abril e 1º de maio, em Itaici, município de Indaiatuba (SP), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de sua editora, Edições – CNBB, lançou o livro “Mudanças Climáticas provocadas pelo aquecimento global – Profecia da Terra”.

A obra, de pouco de 70 páginas, está dividida em três capítulos: O que anunciam as mudanças climáticas que já estão acontecendo; Desafios para a humanidade; e Motivações cristãs para ter coragem de mudar.

Recheado de olhar crítico, Mudanças Climáticas, é literalmente uma profecia da terra, cujo foco está direcionado ao aumento de gases na atmosfera, mudanças climáticas, quem provoca esse aquecimento e as mudanças climáticas?, Água, alimentos, além de fundamentos bíblico-teológicos do cuidado com a criação e de uma espiritualidade ecológica, com propostas de ação pastoral.

Os artigos e textos presentes no livro são contribuições de várias obras e institutos que trabalham em favor da ecologia, como é o caso do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), Instituto Humanitas Unisinos, Folha de São Paulo, o livro O Sonho da Terra, de Thomas Berry, entre outros.

Sobre o que vai ocorrer no futuro, em relação às mudanças climáticas, o livro diz. “Tudo vai depender de como a humanidade, e de modo especial os países que mais emitem gases que provocam efeito estufa, se comportarem de agora em diante. Levarão, finalmente, a sério as advertências dos povos indígenas, dos ecologistas e das conclusões dos cientistas? Serão capazes de fazer as mudanças necessárias, indispensáveis para evitar o pior? Serão capazes de mudar com maior profundidade, passando a fazer penitência pelo malfeito à mãe terra e a retomar sua qualidade de cuidadores da vida na Terra?”.

Mudanças Climáticas pode ser adquirido pelo telefone (61) 2103-8383, pelo fax (61) 3322-3130, pelo e-mail vendas@edicoescnbb.com.br ou pelo site www.edicoescnbb.com.br.

Fúlvio Costa
Reações: