Relatório da ONG, Repórter Brasil, revela que setor sucroalcooleiro gera impacto sobre o meio ambiente


Pesquisadores da ONG Repórter Brasil lançaram um estudo sobre os impactos da cana-de-açúcar em 2008. A pesquisa registra a violência do monocultivo canavieiro em oito estados do país: Acre, Alagoas, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo, por meio das seguintes denúncias: ambientais, conflitos trabalhistas, sociais e fundiários.

O relatório “O Brasil dos Agrocombustíveis – Cana 2008 – Impactos das lavouras sobre a terra, o meio e a sociedade”, do Centro de Monitoramento de Agrocombustíveis (CMA) afirma no item Ambiente, que, entre 2007 e 2008, a área de cana destinada ao setor sucroalcooeleiro [produção de cana-de-açúcar] teve avanços desproporcionais com o esperado pelo Ministério do Meio Ambiente e trouxe ameaças para áreas de Cerrado, de Mata Atlântica, da Amazônia e até da Caatinga.

Segundo pesquisas desenvolvidas pelo Ministério do Meio Ambiente e outros centros de pesquisa, a expansão desse setor traz riscos à biodiversidade, aos recursos hídricos e à qualidade do ar em diversos estados do país. Trocando em miúdos, seus efeitos minimizam as vantagens trazidas pela queima do etanol em relação à gasolina em veículos automotores.

Só no ano passado, o setor foi campeão de multas motivadas pela emissão de poluentes em desacordo com a legislação, num total de 15 mil reais, no estado de São Paulo. Já no Mato Grosso do Sul, o pantanal tem sido alvo da ameaça acometida pela expansão dos canaviais, que afeta diretamente os povos indígenas encurralados da região.

Amazônia e Mata Atlântica
Ao longo do ano de 2008, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) multou todas as 24 usinas instaladas em Pernambuco. O motivo é a dizimação sem precedentes da Mata Atlântica, onde o empreendimento da cana ganha fôlego com incentivos estaduais.

O relatório também mostra a situação da Amazônia: “O zoneamento ecológico e econômico da cana, prometido pelo Governo federal como forma de evitar o avanço da monocultura em substituição às florestas, não foi concluído em 2008”, diz o texto.

O relatório do CMA sobre os impactos da cana-de-açúcar no Brasil é mais um da série "O Brasil dos Agrocombustíveis", que já possui análises sobre soja, dendê, milho, mamona, algodão e pinhão-manso. Ao longo deste ano, novos relatórios de impacto serão produzidos sobre essas culturas, com o objetivo de avaliar a evolução das práticas trabalhistas e ambientais nas lavouras de culturas utilizadas para a produção de agrocombustíveis no Brasil.

Fúlvio Costa com informações da ONG Repórter Brasil
Reações: 

1 Response to "Relatório da ONG, Repórter Brasil, revela que setor sucroalcooleiro gera impacto sobre o meio ambiente"

  1. OLDAIR COSTA Says:

    Músico mineiro mostra como fazer capas de CDs de embalagens descartadas
    por Alexandre Spatuzza — última modificação Oct 09, 2010 08:28 AM
    Catalogado sob:Reciclagem upcycling
    Em tempos de concorrência em todos os campos, não basta ter talento, é necessário se reinventar. E foi isso que o músico mineiro Oldair Costa, de Poté, Minas Gerais, fez ao aliar seus conhecimentos de artes com ações positivas para com o meio ambiente.

    As capas dos seus CDs, todas criadas à mão pelo próprio artista, são feitas com materiais reaproveitados. Por isso, cada uma delas é única. O papelão, ele recolhe nas ruas. O cartão de visitas de Costa também é ecologicamente correto: cada um deles traz três sementes de pau Brasil.

    O músico independente - ou dependente de patrocínio, como ele mesmo diz - comercializa seus CDs por meio do seu site. Lá também há um vídeo onde ele mostra suas técnicas plásticas. Vale a pena conferir. www.oldaircosta.com

Postar um comentário