Não é o outro – é a natureza que pede socorro

Vamos colaborar, pois aqui é o seu lugar

Nossa casa nossa vida sem ela só nos restam feridas

Chico Mendes não sobreviveu – mas milhares de florestas permaneceram

Se guardar,

poupar,

conservar,

economizar

e salvar são condições para o seguir da vida, então por que fazer feridas?

Se o amor é verdadeiro, que o ser humano o mostre logo para o seu canteiro

Se preservar é viver, vamos poupar o que pede para jazer

Olho para o alto nos céus, nas águas, na terra, vejo a natureza a se desesperar

O que falta, o que é preciso, prefiro é gritar para contar contigo

Um olhar de sobressalto, um carinho com o irmão ar, é desenvolver – mas sustentar

Sustentar para viver –

viver para amar –

amar para deixar –

deixar que outros vivam como nós vivemos.

Vamos lutar, vamos sustentar, não vamos deixar o pássaro desgarrar, não deixemos que ele caia do galho de árvore por falta de ar

Fúlvio Costa
Reações: 

2 Response to " "

  1. Raimunda Araújo Says:

    Adorei seu texto Fúlvio.Você vai longe!!

    Está de parabéns por este lindo,criativo,verdadeiro e atualizado site.

    O mundo precisa de pessoas com iniciativas,assim como você.E é participando deste site ecológico, e muitos outros por aí,acredito que as pessoas possam refletir mais um pouco e fazer a sua parte para um ambiente muito melhor e econômico.

  2. Jéssica Mendes Says:

    Muito obrigada, companheiro da blogosfera! Também irei colocar o teu link no meu! :D

    Adorei os teus textos. Parabéns!

    Lembrou o 'Mito da Caverna' foi? Adoro Platão!

    Este post aqui que estou comentando gostei bastante, uma simplicidade que toca!

    Abraço!

Postar um comentário