Papel sintético: uma ideia em favor do meio ambiente


Cientistas brasileiros descobriram uma nova fórmula de produzir papel. Trata-se do papel sintético, que ao invés de usar a celulose como matéria-prima, usa o plástico. A pesquisa vem sendo estudada há 6 anos e só agora foi concluída por cientistas da Universidade Federal de São Carlos.

A novidade é que para produzir 1 tonelada de papel sintético são gastos 850 Kg de plástico reciclado, o que equivale a 30 árvores que deixam de ser cortadas. O produto sintético também tem a vantagem de ser resistente a água e aumenta a vida útil de livros e cadernos. Além disso, a sua fabricação consome menos água e energia do que o tradicional.

Os pesquisadores aguardam agora o interesse da indústria para que a o projeto entre no mercado em larga escala. A ideia brasileira já foi testada e patenteada.

Preparo
O plástico é triturado e misturado a uma série de substâncias. Após esse procedimento, é submetido a altas temperaturas. Depois de derretido, é resfriado e novamente picotado. O processo termina em outro equipamento que funde os grãos para produzir o papel sintético.

Fúlvio Costa

Reações: 

0 Response to "Papel sintético: uma ideia em favor do meio ambiente"

Postar um comentário